ENTREVISTA EXCLUSIVA

Eliéser Paze fala sobre a carreira, Colours, Pulsar e a cena do Rio Grande do Sul

Aproveitando a data especial de comemoração de nove anos da festa Colours, batemos um papo rápido com ele para saber sobre o evento e sua carreira.

 

Foto: divulgação.

 

Eliéser Paze foi um dos pioneiros na música eletrônica underground no Rio Grande do Sul. Iniciou sua carreira como DJ em 1997, mesma época em que tornou-se residente da festa Fusion. Atualmente é residente na Pulsar – a qual terá a próxima edição em breve – e apresenta o programa Colours Radio, na Sonora FM de Farroupilha, no Rio Grande do Sul. Seus sets são compostos por misturas entre Deep House, House e Progressive House mas o conhecimento do artista vai além.

No último final de semana (21), Eliéser apresentou-se na Colours, em Caxias do Sul. Uima festa que mudou completamente o cenário da música eletrônica do Rio Grande do Sul e mais do que isso, que colocou a região na rota dos grandes eventos da cena e na agenda de apresentações de artistas como Dubfire, Christian Smith, Kolombo, Loulou Players, Phonique, Daniel Bortz, Nathan Barato e D-Nox.

Na correria de preparar a sua próxima festa e gerir todas suas tarefas, ele arranjou um tempo para ENTREVISTA EXCLUSIVA com o Tudobeats. Para nós, conversar sobre a evolução do cenário musical da região e sobre a carreira de quem está no comando das pistas do Rio Grande do Sul, vendo essa história acontecer de perto foi uma oportunidade especial e que traduz muito bem nossa ideologia. Afinal, ” Escolhemos as músicas e artistas que gostamos, divulgamos os projetos em que acreditamos.“

 

Por: Taty Camps / NZPR

 

TUDOBEATS: Eliéser, obrigado por conceder-nos esta entrevista. A gente gosta de saber o que você anda ouvindo, saber mais sobre de onde você tira essa sonzeira que você destila por aí a tanto tempo, então manda ver cinco músicas de qualquer de qualquer estilo que estão que estão na tua cabeça:

Elieser: “Também quero agradecer ao Tudobeats pelo espaço, e a oportunidade de falar sobre meu trabalho e nossa amada Colours! Aqui vai minha lista TOP 5:”

 

London Grammar – Non Believer

 

Tom Trago – Zeeweg (DKMNTL056)

 

 

Keinemusik (Rampa, Adam Port, &ME) – Muyè (Black Coffee Remix)

 

 

Rebelski – Circles And Squares [ADID028]

 

 

Hans Zimmer – TIME (INCEPTION)

 

 

 

 

TUDOBEATS: Vamos começar falando um pouco sobre a festa Colours que rolou no último sábado (21). De que forma você acha que a produção de um evento como a Colours alterou e altera o cenário da música eletrônica no Rio Grande de Sul?

EP: A cena gaúcha está inserida na cena mundial, graças a festas como a Colours. Ela traz artistas de grande expressão, como Kolombo e Octave One. Isso atrai a atenção de público e investidores para o RS. Consequentemente acabamos tendo mais recursos e créditos para fortalecer nossa cena e promover os artistas locais.

 

TUDOBEATS:  A festa comemorou quase uma década de existência. Partindo disso, quais são na sua opinião as principais mudanças do público consumidor de música eletrônica no Rio Grande do Sul nesses nove anos?

EP: Acho que o ponto principal é a renovação de público. A nova geração consome música eletrônica como nunca, e isso é o mais importante. Qualquer coisa vai acabar, se não atrair o público jovem.

 

TUDOBEATS: Falando tanto como DJ e produtor quanto como apreciador de música, na sua opinão, quais os fatores principais que explicam o sucesso duradouro da festa?

EP: O primeiro fator é amor. Amor à música e tudo que a envolve. Quem frequenta e admira a Colours pode sentir isso em cada detalhe, quer seja na festa, nos programas de rádio, nos produtos. Depois é trabalho, e muito trabalho de uma equipe coesa, que sente orgulho do que faz.

 

TUDOBEATS: Como você se sentiu em participar de um momento tão especial  como esse para a cena da música eletrônica em Caxias do Sul?

EP: Me sinto abençoado e feliz. É mesmo uma data especial para essa big label. Para mim, uma honra e imensa responsabilidade de apertar o 1º play do evento

 

TUDOBEATS: Em relação a Fran Bortolossi, que está com a carreira decolando, conte um pouco para o pessoal a partir das suas vivencias sobre a caminhada e o trabalho dele. Elogios e criticas são bem vindos rs.

EP: O acompanho ha bastante tempo, mas só em 2015 houve essa aproximação e passamos a trabalhar juntos. Ele conseguiu criar um movimento e uma cultura na região, praticamente do nada, por ser um cara agregador, batalhador e humilde. Hoje é residente de um dos maiores clubes do mundo, o Warung ,  e muito admirado como artista e empresário. Eu diria que esse já decolou, e agora almeja voos mais altos!

 

TUDOBEATS: Você como DJ e Produtor de House, acha que atualmente existe preconceito, tanto do lado dos profissionais quanto do lado do público, entre as diversas vertentes da música?

EP: Existe sim. Vejo constantes manifestações de público e produtores, falando mal desse ou daquele artista, ou criticando um evento, etc. No meu ver, todos os estilos, desde o mainstream até o mais obscuro dubtech, estão interligados. Eu mesmo entrei na música eletrônica através da Dance Music que tocava no rádio nos anos 90 – isso hoje é o EDM. Ninguém nasce já sabendo o que quer, e ninguém é obrigado a ter o mesmo gosto que o seu. Também acho salutar estes eventos que apresentam mais de um estilo. Isso desperta curiosidade do público, e dá chance às pessoas de conhecer algo diferente dentro da música eletrônica. Enfim, unir forças, praticar o bem e o respeito, é o caminho pra tudo na vida.

 

TUDOBEATS: Sobre a festa PULSAR, que você é residente. Conte um pouco mais sobre o projeto e quais são suas próximas intenções por lá.

EP: A Pulsar foi um projeto que (praticamente) nasceu dentro do Save Club, buscando um conceito diferente junto aos eventos que aconteciam no complexo. Com o sucesso de crítica e público, vimos a oportunidade de alcançar outros ambientes, e então se tornou itinerante, sendo recebido em Gramado, Garibaldi (Cultive), e Porto Alegre. Através dos criadores e amigos Marcelo Nunez, Spilger e Estevan Andrade, recebi a oportunidade de ser residente, e isso abriu portas importantes para minha carreira. Já estamos trabalhando na produção de uma nova edição, e em breve teremos novidades.

 

TUDOBEATS: Quais são suas principais influencias atualmente como produtor e DJ?

EP: Guy Gerber, Bedouin, e Lee Burridge, são os artistas que mais admiro e me espelho atualmente. Vejo o selo All Day I Dream como uma filosofia fascinante.

 

TUDOBEATS: O que você considera o foco do seu trabalho atual?

EP: Como artista, meu foco agora é a produção musical. Ainda tenho muito o que aprender e experimentar, até expor algo que represente o que eu sinto. Mas com paciência e trabalho, vai acontecer.

 

 

 

 

Veja mais sobre Elieser Paze:

facebook – soundcloud – mixcloud twitter – instagram

 

” Escolhemos as músicas e artistas que gostamos, divulgamos os projetos em que acreditamos.“

 

 

” A cultura eletrônica e o mundo do entretenimento vistos através de artigos, matérias e entrevistas com artistas, produtores e diversos profissionais chave do Brasil e do Mundo.

 

 

TUDOBEATS é uma marca da NZPR.

 

 

Relações Públicas para a Indústria do Entretenimento

 

 



As mais lidas

To Top